Não peço que me leve aos cantos bonitos, caros e cheios de palavras bonitas inglesas. Não te peço horrores, nem te peço flores. Só te peço que me aceites. Que me leves, que me tires do que me pesa. Não peço demais, nem de menos, só peço que me segures a mão e não me peça mudanças. Autor Desconhecido

home archive
about me
tumblr
ask
meus
derp-mental:

Derp-mental

derp-mental:

Derp-mental


Postado em 26/7/2012 às 19:42 | 2,140 notes (Reblog this!)
E quem nunca chorou ouvindo uma música?

(Source: evidence-s)


Postado em 26/7/2012 às 19:19 | 61,885 notes (Reblog this!)

(Source: joanne-rowling)


Postado em 9/7/2012 às 13:51 | 30,283 notes (Reblog this!)

(Source: ggotasecret)


Postado em 9/7/2012 às 13:51 | 4,030 notes (Reblog this!)
E quem nunca chorou, só de se imaginar perdendo o pai ou a mãe?

Postado em 9/7/2012 às 13:49 | 10,375 notes (Reblog this!)

Postado em 9/7/2012 às 13:49 | 13,972 notes (Reblog this!)
skyl1ne:

— Diz uma coisa bonitinha pra mim?
— Pelo amor de Deus, são três da manhã.
— Mas não custa nada…
— Mas é assim que começa.
— Começa o que?
— Começa, sabe. Aqueles casais bonitinhos.
— Mas nós somos bonitinhos. Você é bonitinho pra mim.
— Você até que é bonitinha também. (risos) Mas eu tô falando de ser bonitinho pros outros. Sabe? Daí eu te digo uma coisa bonitinha, e você responde com outra. E daqui a poucas semanas a gente vira desses casais que vão pro cinema ver romance.
— Eca.
— Mas é. A gente tem essa mania de ficar rotulando, tentando descrever, idealizando, tendo perspectivas e pensando de mais nisso. E quem pensa de mais, acha (as vezes até o que não existe). E quem acha, chora. 
— Verdade.
— Nós não somos tipo isso, sabe? Nós não somos namorados, casados, ficantes, amigos. A gente não precisa disso e nem saber o que somos. Nós somos nós, e só precisamos ser.
— Tipo parar de pensar quando vai acabar, onde você tá, ficar ouvindo os outros e essas coisas?
— É, quase isso. 
— Hum… (silêncio). E porque você me acha bonitinha?
— Mas se eu disser, vou dizer uma coisa bonitinha.
— Então você pensa coisas bonitinhas sobre mim. 
— Vai te fuder.
— Fala, vai.
— Porra. Você é bonitinha quando se lambuza de algodão doce e quando eu acordo e te encontro na cozinha fazendo café. Você é bonitinha quando faz careta na frente do espelho quando tá escovando o dente, quando canta no chuveiro e quando me ganha no Call of Duty. Você também é bonitinha quando usa minhas cuecas e minhas camisas que ficam parecendo um vestido em você. Você é bonitinha quando gargalha, quando arrota e quando rouba meus CDs. E quando eu te lambuzo de brigadeiro e acende a lanterna na minha cara em baixo do cobertor. Você é bonitinha quando me manda sms, quando pede pra tirar foto e até quando eu lembro de você. Você até que é bonitinha. Mas no resto do tempo, é linda.
— (tentando segurar o riso). AHAHAHHAHAHA.
— Que foi?
— Como você é brega. AHAHAHAH.
— Vai te fuder, Alice. Porra.
— (risos). Cê tá vermelho.
— E você peidou.
— Peidei nada.
— Só tem eu e você aqui, Alice.
— Então foi você.
— As vezes eu me pergunto o que eu tinha na cabeça quando começamos a namorar.
— Bom gosto, ué. AHAHAHAHAH
— AHAHAHAHHAAH. Sério, você peidou no quarto as três da manhã.
— Foi você, porra!
— É, fui eu mesmo. AHAHAHAHHAHAH. 
— AHAHAHAHAHA.
(silêncio).
— Ô, magrela. Tu tirou meu sono.
— Tô nem aí, agora quem vai dormir sou eu, seu gordo.
— Tá bom, então eu vou ter de fazer brigadeiro sozinho. — diz se levantando.
— Tá, tchau.
Ele sai do quarto.
— Não, peraí!!! Ô Pedro, espera! Tô indo!! (Pedro Rocha)

skyl1ne:

— Diz uma coisa bonitinha pra mim?

— Pelo amor de Deus, são três da manhã.

— Mas não custa nada…

— Mas é assim que começa.

— Começa o que?

— Começa, sabe. Aqueles casais bonitinhos.

— Mas nós somos bonitinhos. Você é bonitinho pra mim.

— Você até que é bonitinha também. (risos) Mas eu tô falando de ser bonitinho pros outros. Sabe? Daí eu te digo uma coisa bonitinha, e você responde com outra. E daqui a poucas semanas a gente vira desses casais que vão pro cinema ver romance.

— Eca.

— Mas é. A gente tem essa mania de ficar rotulando, tentando descrever, idealizando, tendo perspectivas e pensando de mais nisso. E quem pensa de mais, acha (as vezes até o que não existe). E quem acha, chora. 

— Verdade.

— Nós não somos tipo isso, sabe? Nós não somos namorados, casados, ficantes, amigos. A gente não precisa disso e nem saber o que somos. Nós somos nós, e só precisamos ser.

— Tipo parar de pensar quando vai acabar, onde você tá, ficar ouvindo os outros e essas coisas?

— É, quase isso. 

— Hum… (silêncio). E porque você me acha bonitinha?

— Mas se eu disser, vou dizer uma coisa bonitinha.

— Então você pensa coisas bonitinhas sobre mim. 

— Vai te fuder.

— Fala, vai.

— Porra. Você é bonitinha quando se lambuza de algodão doce e quando eu acordo e te encontro na cozinha fazendo café. Você é bonitinha quando faz careta na frente do espelho quando tá escovando o dente, quando canta no chuveiro e quando me ganha no Call of Duty. Você também é bonitinha quando usa minhas cuecas e minhas camisas que ficam parecendo um vestido em você. Você é bonitinha quando gargalha, quando arrota e quando rouba meus CDs. E quando eu te lambuzo de brigadeiro e acende a lanterna na minha cara em baixo do cobertor. Você é bonitinha quando me manda sms, quando pede pra tirar foto e até quando eu lembro de você. Você até que é bonitinha. Mas no resto do tempo, é linda.

— (tentando segurar o riso). AHAHAHHAHAHA.

— Que foi?

— Como você é brega. AHAHAHAH.

— Vai te fuder, Alice. Porra.

— (risos). Cê tá vermelho.

— E você peidou.

— Peidei nada.

— Só tem eu e você aqui, Alice.

— Então foi você.

— As vezes eu me pergunto o que eu tinha na cabeça quando começamos a namorar.

— Bom gosto, ué. AHAHAHAHAH

— AHAHAHAHHAAH. Sério, você peidou no quarto as três da manhã.

— Foi você, porra!

— É, fui eu mesmo. AHAHAHAHHAHAH. 

— AHAHAHAHAHA.

(silêncio).

— Ô, magrela. Tu tirou meu sono.

— Tô nem aí, agora quem vai dormir sou eu, seu gordo.

— Tá bom, então eu vou ter de fazer brigadeiro sozinho. — diz se levantando.

— Tá, tchau.

Ele sai do quarto.

— Não, peraí!!! Ô Pedro, espera! Tô indo!! (Pedro Rocha)


Postado em 9/7/2012 às 13:48 | 629 notes (Reblog this!)

(Source: inovei)


Postado em 9/7/2012 às 13:45 | 31,868 notes (Reblog this!)
ESSE POST É INVÍSIVEL, SÓ PESSOAS CIUMENTAS ESTÃO LENDO ELE.

(Source: insaneb0y)


Postado em 24/6/2012 às 22:21 | 5,203 notes (Reblog this!)
"Ta afim do que?" "De tirar a sua roupa."

(Source: aboutourl0ve)


Postado em 24/6/2012 às 22:21 | 18,433 notes (Reblog this!)
»